"Só não se perca ao entrar no meu infinito particular"



Prazer, Lu.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Psicografando


Como disse Nathalie Sarraute:"As palavras servem para liberar um assunto silencioso, muito mais vasto que as palavras, que cada leitor leva no seu interior."

Catherine Clement: "Ler me salvou. Não minha vida, mas meu espírito. Ler é proteção e refúgio em tempos difíceis. E em tempos de paz e felicidade, ler segue sendo refúgio do espírito. Não assedia, acolhe. Não rejeita, se abre. O livro que lemos nos estende suas páginas como braços abertos."
E Gabriel Zaid: "Se ler não serve para ser mais real, pra que diabos serve?"





Continuarei liberando o silencioso e me refugiando em tempos difíceis, porque escrever me salvou. Como diriam meus colegas: A Lu agora deve estar psicografando. E porque não¿! Psicografar também é uma das múltiplas possibilidades de expressão. Eu sinto necessidade disso, fome, sede...

Nenhum comentário:

Postar um comentário