"Só não se perca ao entrar no meu infinito particular"



Prazer, Lu.

domingo, 27 de novembro de 2011

Happy Weekend


Este foi um final de semana bem atípico. Em 29 anos muito bem vividos, nunca tinha experimentado a deliciosa sensação de ser tia. Exatamente: totalmente titia. De passar a tarde na piscina, comer guloseimas, assistir um filme "infantil" entre outras artimanhas. Resumindo: perfeito! Daqueles que deixam o gosto de quero mais.
Desses dois dias, muito tenho a relatar, mas, resolvi rabiscar um pequeno trecho que nos marcou muito, tanto a mim quando a minha sobrinha Ellen. O filme Happy Feet 2 - O pinguim.

Quando me referi ao filme destacando entre aspas a palavra infantil, foi justamente por ter percebido que este roteiro, que de acordo com as críticas já lidas, tão bom quanto o primeiro, trata de uma lição ao adultos. Merecedor de muitos aplausos.
Não tive a oportunidade de assistir ao primeiro, mas essa sequência, não deixou de fazer sentido pela falta do inicial, contrario, é desnecessário conhecer o primeiro para compreender a mensagem de Happy Feet 2.

Inicialmente temos um pinguim filho, Erick (Ava Acres), que não sabe dançar, inseguro e questionador, deseja um motivo para dançar. Enquanto toda rua raça dança e canta ele procura um porquê. Filho do casal principal, Mano (Elijah Wood) e Glória (Alecia Moore, Pink), Érick não leva o menor jeito para sapatear ou cantar e em sua primeira tentativa, o desastre. Como saída para vergonha, a fuga.

Na busca por um significado na vida o pequeno pinguim encontra um novo herói, um pinguim voador, Sven (Hank Azaria).
É quando descobre que ele pode ser bem mais do que se imaginou e neste momento se depara com a uma triste realidade. As geleiras se movimentam colocando em risco toda sua raça, os pinguins imperadores estão em perigo.

É também neste momento que o pequeno reencontra seu pai, e diante do perigo o pai demonstra uma coragem e preocupação com o próximo jamais conhecida por Érick, é quando ele descobre que aquele que o educava também pode ser bem melhor do que sempre imaginou. "Basta você querer que você alcançará".

Uma grande ameaça colocará a vida de todos os pinguins em perigo, mas principalmente expressões de gratidão, coragem e preocupação com o próximo misturada com a dança e o canto, salvam toda o planeta dos diversos personagens apresentados.
O filme também conta com dois camarões divertidíssimos, que mesmo sem entender o motivo da dança descobrem que dançar faz bem e que é uma bela forma de encarar a vida.

Sensibilidade, mistura de sentimentos que nos fazem refletir nossas atitudes enquanto humanos (aprendendo com os bichos) e diversão garantida, além de uma trilha perfeita que conta com grandes clássicos como Queen.

Agora, como fiquei com o gosto de quero mais, me resta aguardar o Gato de Botas e Alvin e os Esquilos, que também promete roubar boas gargalhada. Não me resta dúvida, pelo pequeno trecho que tive a oportunidade de ver e conta com a trilha de Lady Gaga.

Que tal aprendermos com as crianças?! Ou com os pinguins?! Seja com quem for, aprender é sempre uma ótima ideia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário