"Só não se perca ao entrar no meu infinito particular"



Prazer, Lu.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

A Estação



De comum a primavera nem tão linda nem tão bela

É o perfume do seu mais belo sorriso vestindo seu rosto mimando o mundo

De comum a primavera nem tão linda nem tão bela

É o plagiar do sol e o ciúme da lua de quando passas na rua tornando o vento errante

De comum a primavera, és tú, tão linda e tão bela

Que converte as quatro-estações em ti, tão inspirada e tão vivente

trazendo ao mundo o verdadeiro sentido da primavera, que é tão linda e tão bela só quando tu estás presente.



Raphael Souza de Souza

...raros são os dias em que ganho presentes, raros são os presentes elaborados com tanto bom gosto, obrigada Rafa.

Um comentário:

  1. hei! A honra é minha de participar do seu blog que por sinal está excelente. Parabéns!

    ResponderExcluir