"Só não se perca ao entrar no meu infinito particular"



Prazer, Lu.

terça-feira, 8 de junho de 2010

Que tal a primavera?


Cheguei a pensar que a primavera não pertencia aos capixabas. Isso quando eu considerava apenas os jardins, não notava diferenças generosas, como nas casas sulistas. Roseiras enfeitando e exalando um aroma que encanta, é a verdadeira fragrância da conquista. A primavera traz de volta o impulso para a vida que precisa ser renovada, é isso que acontece com as flores, que desabrocham seduzindo os insetos que se encarregam de espalhar o pólen.

Chegou à hora de abrir as janelas da casa e deixar o raio de sol entrar, ouvir os pássaros cantar e ver as borboletas enfeitando os ares. É hora de abrir a janela da alma e deixar a luz entrar e colorir o espírito, eis a estação das flores eis a estação máxima da sedução.

Se observarmos os seres humanos, cá ou lá, gaúchos ou não, independente dos jardins que os cercam, é nesta estação que começam a doar. Curioso não é?

Parece que doação combina mais com inverno, estação fria, onde costumamos comprar novos agasalhos e doar os mais velhos para os meninos que tem menos que a gente. Estação que exige mais proximidade com o outro e, se estamos próximos, tem que ter carinho, tem que doar-se. Inverno é a famosa estação do cobertor de orelha.

Entretanto, muita gente entra e sai do inverno com a orelha descoberta. Uns por aproveitar desse clima frio e se refugiarem dentro de seus casulos, onde, impossível será encontrar alguém. Afinal, ninguém bate em nossa porta querendo doar-se.

Outros optam por passar frio na expectativa do intenso calor do verão. É nesta estação que preferem doar-se. Doar para várias pessoas, sem compromisso, na verdade, sem entrega real.

Também têm aqueles mais céticos, que pensam: “se até o outono nenhum passarinho verde passou em minha janela, não será no inverno que ele irá aparecer”, e preferem agendar data para doar-se.

Que tal a primavera?

Está é a estação mais próxima das datas festivas de finais do ano, e nada como comemorar o natal junto de quem a gente gosta. E na virada do ano brindar com o novo amor, pular ondas juntos e fazer planos.

Início de namoro é sempre tudo colorido, combina com a primavera. Muitos namoros até começam de uma amizade colorida. Porém, poucos conseguem conservar este brilho por muito tempo.

Eu tenho amigos assim, Que gostam de marcar data para se aproximar de alguém. Quer dizer, tenho um amigo que já tentou.

Pensou que seria simples como marcar uma consulta médica. Hora e local indicado. Enganou-se. As paixões assim como a primavera chegam sem que a gente saiba o porquê, sem que a gente acredite no calendário, ou possua um jardim para recebê-las. Infelizmente temos que admitir nossa impotência diante de casos como esse. No entanto, poucos conseguem. Salvo este meu amigo. Ele admitiu e rendeu-se antes da primavera chegar.

Mas, o que importa a estação quando o assunto é sentimento? Importante mesmo é doar-se por inteiro, independente se faz frio ou calor. É acreditar que amores podem até ser efêmeros como a primavera, mas que como as plantas, se soubermos regá-las bem, podem durar muito mais tempo.

Um comentário:

  1. Andêssa Borel09 junho, 2010

    Lindooooooo... eu não quero mais dias "cinzas" na minha vida!!!! Que venha a primavera!

    ResponderExcluir